Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela



Terça-feira, 16.06.15

QUE FALTA VENDER EM PORTUGAL

Passos Coelho e Paulo Portas vendem tudo, mas sobretudo vendem o que não é deles. O que já venderam era, e o que estão para vender é de todos os portugueses; logo, à luz das minhas leis, porque Portugal também é meu, cometeram e cometem ilegalidades.Mas antes de avançar na minha reflexão, deixo a seguinte pergunta aos meus leitores: Porque será que tudo o que este governo põe à venda tem muitos interessados?

É que o governo diz que as empresas do Estado dão prejuízo, têm dívidas elevadas, estão falidas… Mas se dão prejuízo e têm dívidas elevadas, porque as cobiçam tanto, os privados? Diz apressado o governo do PSD/CDS: Os privados são melhores gestores que os públicos. Mas, pergunto eu, que não percebo nada da gestão das grandes empresas, apenas sei gerir, com dificuldade, a reforma que aufiro depois de trabalhar desde os dez (10) anos de idade até aos 65; pergunto eu, dizia, não é verdade que os tais sábios gestores passeiam-se entre o sector público e o sector privado da economia? E já agora, uma pergunta muito ingénua: quem nomeia os gestores para as empresas do sector público, é o Povo, o Parlamento ou o governo? Diz-me a minha memória que é o governo. Então, sendo assim, das duas uma, ou as duas ao mesmo tempo: ou o governo não percebe nada de gestão e então nomeia gestores, apenas por critérios políticos, para arruinar as empresas e, depois, ter argumentos para as privatizar; Ou os gestores, sendo competentes no privado, sabendo que o governo não lhes convém a sua competência, deixam correr o marfim, dando pretexto ao governo para aplicar a mesma receita: privatize-se.

Ora, tem sido, na minha despretensiosa opinião, o que têm ocorrido nos últimos anos, em Portugal. Arranjar argumentos, mesmo à trouxe-mouxe, para desbaratar o sector público do Estado. Não confundamos o Estado com o governo. Parafraseando um amigo de juventude, arranha-me o cérebro quando oiço alguns governantes dizer que falam o nome do Estado; sabendo eu que tal não é verdade. Eles falam em nome próprio, talvez do governo, agora do Estado? Livra!

Mas voltemos às empresas que têm estado em leilão. Este governo do PSD/CDS já vendeu quase todos os símbolos de Portugal, e fê-lo com uma perna às costas:

  • EDP (a eléctrica portuguesa): Os 21,35% que o Estado ainda detinha foram despachados para a China Three Gorges.
  • REN (a empresa que gere as redes de electricidade e gás do país) foi entregue à Chinesa State Grid e à Oman Oil.
  • CTT (um dos símbolos maiores de Portugal) foi despachado, em bolsa.
  • Fidelidade (os seguros da Caixa Geral de Depósitos) também não fugiu ao capitalismo bondoso dos chineses da Fosun.
  • HPP (hospitais privados de Portugal, também do universo CGD) foram parar às mãos norte-americanas da Amil.
  • ANA (Aeroportos de Portugal) teve o mesmo destino, mas desta vez ficou aqui mais próximo, Coelho/Portas venderam esta empresa à Vinci de França.
  • FALTA VENDER O QUÊ? Espanhóis, franceses e ingleses, e “o novo dono da TAP”, estão desejosos para comprar a Carris e o Metro de Lisboa… deve ser porque são empresas que dão prejuízo! Depois disto, que falta vender? AS RUAS DE PORTUGAL. Provavelmente, será isto que bailará naquelas mentes iluminadas, patrióticas e de direita que, transitoriamente, nos saíram em sorte, mas que sorte, meu Deus!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por António Pinela, eFilosofia às 13:28


comentários

De João Carlos Reis a 16.06.2015 às 15:47

Prezado António,
não interessa se os governos são de direita ou de esquerda...
O que infelizmente tem acontecido no pós-25 de Abril de 1974 é que TODOS (uns mais outros menos) os governos se têm esforçado para fazer isto "chegar ao estado a que chegou"... para nossa infelicidade... e é por isso que eu não voto em nenhum partido que tenha assento parlamentar...
Mais de resto assino por baixo o que escreveu. Excelentes questões...

De Fernando Pereira a 17.06.2015 às 10:36

A reflexão é correcta, mas falta clarificar um pouco mais...
1- Sobre a teórica vantagem do privado sobre o público: - Estamos a esquecer-nos dos grandes gestores privados do BES, do BCP, do BPP, do Banif, ?

2- Responsabilidades partidárias, desde 1975, apenas PS, PSD e CDS fizeram parte de Governos, são estes sim, os verdadeiros responsáveis por todos os atentados ao património e á riqueza nacional e não outros partidos parlamentares sempre, infelizmente demasiado minoritários, para poderem como proclamam, contrariar a venda pelo preço da uva mais raquitica, das bandeiras nacionais em termos de empresas estratégicas...

3- Já agora, as crises que Portugal viveu tiveram sempre origem na iniciativa privada, nacional e internacional, ou não será?
- 2015 é mais uma oportunidade para acabar com os enganos e dar oportunidade aqueles que são de esquerda, uma esquerda verdadeiramente patriótica e não uma pretensa esquerda(PS) sempre mascarada e com politicas que ultrapassam muitas vezes a propria direita.

De Leitor a 16.06.2015 às 16:09

Parabéns pelo raciocínio.
Há muito que não lia algo tão simples nas questões de tão verdade que é.
Todos sabemos a lenga lenga que o privado é melhor mas muitas vezes esquecemos de perguntar quem gere o público e mais, quem nomeia ou escolhe os gestores do público.

De Fox a 16.06.2015 às 16:40

O que vão vender a seguir não sei. Mas sei aquilo que não vão vender já que é uma empresa de sucesso e gerida por privados - A Tecnoforma.

De António Santos a 16.06.2015 às 18:58

Está enganado ou distraído. A Tecnoforma está em processo de insolvência.

De Pedro Duarte a 16.06.2015 às 16:46

O problema dessas empresas públicas é o elevado passivo acumulado. Se estes compradores não ficam responsáveis pelo mesmo, claro que o negócio é apetecível. Contudo isso não quer dizer que tragam qualquer proveito aos cofres portugueses.
O estado é péssimo gestor dos seus activos, seja na forma como os vende, seja na forma como os mantém. Assim pelo menos estas companhias serão geridas eficazmente, sem greves com motivações políticas que prejudicam os demais portugueses, nem contractos com benefícios exagerados de um punhado de elementos que mantém como refém a empresa ( basta pensar na TAP ou CP).
O que é que falta vender? As ruas? Não seria má ideia já que as nossas estradas estão ao nível dos países de 3º mundo.

De Teodoro a 16.06.2015 às 16:54

Pois é Pedro, elas são geridas mais eficazmente, não há dúvida, mas indique uma em que o consumidor tenha ficado beneficiado?? e mexer com a questão dos transportes é um crime, quando os custos do transporte já são elevadissímos para quem necessita de se deslocar para trabalhar. Eu dou um exemplo - Fertagus, vá ver os custos do transporte e a qualidade (tempos), e depois diga-se se foi uma boa "privatização" para o consumidor.

De Meu Deus ! a 16.06.2015 às 21:41

Tem razão ! E só espero que depois coloquem um portico a porta de sua casa, outro a porta da sua garagem, outro no seu emprego, etc. Assim todo o seu dinheiro passará direto para o bolso desses privados. Assim como assim você também não precisa dele, não é ? Com uma mentalidade dessas você só sabe é esbanjar dinheiro. Por favor !

De Artur Pinto a 16.06.2015 às 16:49

Questões interessantes....
A verdade é que já deverá estar tudo vendido. Agora é que vai ser bom e vamos ser um estado rico, desenvolvido e cheio de igualdade e liberdade para todos.

De Teodoro a 16.06.2015 às 16:49

...deixe lá, é um facto que qualquer dia começa-se a vender até os castelos e a torre de belém, mas resta-nos o consolo, que o Sr. Silva (PR) está mais aliviado.

De José Reis a 16.06.2015 às 17:10

O que falta vender de Portugal?
Os portugueses?
Agora é que vai ser bom e vamos ser um estado rico, desenvolvido e cheio de igualdade e liberdade para todos... (Num Portugal virtual, na cabeça dos políticos que temos)

De PM a 16.06.2015 às 17:27

Parabens pela sua analise tao realista da realidade, realmente esta "febre" vendedora de tudo o que e publico vai-nos levar decerto a aumentos brutais nos transportes alem da consequente quebra da qualidade da prestacao de servicos, por outro lado e lamentavel o actual governo ter o desplante e de forma anti-democratica de nem sequer consultar a oposicao revelando tiques estalinistas do quero, posso e mando julgando o 1ministro que o mandato que recebeu em 2011 dos Portugueses lhe da poderes para fazer tudo o que lhe apetecer, continuando com o seu comportamento obssessivo-compulsivo na senda da teimosia nao percebendo que governar o Pais nao e governar a sua casa. Espero bem que os Portugueses nestas Legislativas castiguem de forma severa os partidos do actual governo pois ja estamos tao fartos deles (Passos/Portas) que preferimos tudo, mas tudo, do que continuarmos com eles. Desta vez nao nos enganam, como se costuma dizer a segunda ja so cai quem quer, ou e masoquista ou louco.

De Paulo Pinho a 16.06.2015 às 17:46

Meu caro António,

Li atentamente as suas palavras sobre o que falta privatizar, são questões pertinentes e engraçadas, coloco-lhe eu algumas questões : Qual é a empresa publica que dá lucro em Portugal ? A TAP? - Não, A Carris ? - Não a STCP ? - Não, o Metro ? - Não, O Metro do Porto ? - Não... até a PT levaram á ruína ... podíamos estar aqui a enumerar mas chega... Sendo empresas de natureza publica assistimos a vergonhas protagonizadas por Sindicatos entre outras ditas instituições que em vez de ajudar cada vez enterram mais !!! - O problema caro António é mesmo elas serem publicas quando é necessário mudar alguma coisa nunca há consenso entre os partidos... ou seja nunca se chaga a lado nenhum... depois assistimos à entrega de prémios a gestores sendo que as empresas dão prejuízo... mas o prémio é dado na mesma... viu alguém a criticar por parte dos politicos ??? Não ! ninguém tem interesse em mudar nada... está bem assim... desculpe-me discordar um pouco consigo mas para mim a TAP por 1 centimo era carissima !!! vamos ao exemplo do partido socialista... tem uma divida de 19M€, não se conseguem governar e querem Governar um País... o qual já levaram a ruína por 2 vezes... É com estes Politicos que as empresas publicas dão lucro ???? Meu caro a mudança teria de ser tão radical que parece quase impossivel... teriamos de despedir mais de 300 politicos primeiro e colocar lá gente de confiança e honesta... conseguimos fazer isso ???? ... Um grande abraço para si, continue a escrever ... mas sobre estes temas é sempre muito controverso, portanto evite !!!!

De André a 16.06.2015 às 20:25

A TAP deu lucro. Até deu mais de 70 milhões de lucros... o problema é que foram comidos pelas operações no Brasil. Curiosamente, operações essas de que o principal cliente é o que adquiriu a empresa nesta venda. Coincidência?
A metro de Lisboa não dá lucro, porque ainda está a abater os investimentos feitos na criação da linha vermelha e aquela operação dos pórticos de entrada nas estações. A Carris adquiriu muitos autocarros novos nestes últimos 9 anos. Teve de fazer muitos investimentos no desenvolvimento de biodiesel e na criação de postos de abastecimento. Curiosamente, quando gastaram quase 10 milhões de euros na aquisição de autocarros a gás natural e que já têm estrutura para abastecimentos de todos os veículos de biodiesel , vão ser concessionadas. Sabe qual vai ser a primeira medida de quem ficar com a empresa de autocarros? Vender TODO o estudo feito com o biodiesel e despachar o material que existe nas várias garagens da Carris. E voltam a abastecer com gasóleo "porque podem negociar os preços com as operadoras do mercado".
Já agora, a PT foi à ruína mas não foi por causa do estado. Por isso NÃO MINTA. A PT está em mãos privadas desde 2006. O estado só ficou com a Golden share para impedir que a PT mudasse a sua base de operações para fora de Portugal. Essa golden share até deu 3400 milhões de lucro extra na venda da VIVO, pois os seus queridos privados, gritavam pela venda logo quando a Telefónica ofereceu 3800 milhões de euros. O governo bloqueou essa operação, por 2 vezes. Acabou por aceitar 7320 milhões de euros, dos quais a PT investiu 2500 milhões na Oi e deu 3900 milhões em dividendos aos accionistas . A Europa obrigou o governo a desblindar as 100 acções e a vender isso no mercado bolsista. A queda da PT aconteceu em 2012 quando os seus accionistas salivaram pela proposta da fusão com a Oi que iria permitir dividendos acima dos 5000 milhões durante os 4 anos a seguir à fusão. A direcção da PT seguiu a sua operação... e afundou-se. Pois a Oi estava falida, aproveitou as operações da PT para se recapitalizar e despachou a PT para França.
E sabe que a EDP pode passar a sua base estratégica para a China já em 2019? Tal como a PT se estava a mudar para o Brasil (agora irá para França...)
E a TAP se fosse tão má como diz, porque é que surgiram 18 ofertas vinculativas para a aquisição? Será que os privados são tão estúpidos (apesar de dizer o contrário...) que vão comprar algo que nunca lhes irá dar dinheiro? Ainda para mais não é só 1 interessado, coisa que aconteceria quando existisse algum perigo. São logo em bandos de interessados.
E as dívidas ficam com as empresas... tal como os activos . E aconselho-o a pesquisar o que são activos intangíveis. Com essa definição irá descobrir porque razão é que existem tantos interessados nestas empresas "falidas". É que na contabilidade pública, esses activos valem ZERO. Na privada, podem valer milhares de milhões de euros... tal como acontece com as outras empresas.
Sabe que a EDP valorizou um desses activos em 3400 milhões, logo após a última venda da parte do seu capital?

De Teodoro a 17.06.2015 às 10:24

Caro André, o mentecapto do Paulo Pinho, não merecia tantas explicações uma vez que o mesmo será laranja até ao fim da vida e apenas deve defender o tacho, mas já que você se seu a tanto trabalho , parabéns.

De Paulo Pinho a 17.06.2015 às 11:01

Caro Teodoro, Por acaso conhece-me de algum lado para falar dessa maneira ? não tenho partido e já não voto a mais de 15 anos, não quero fazer parte do problema. Quanto a si deixe-se de palavras caras de dicionário e quando me demonstrar que é capaz de criar algo... podemos ter conversa... eu tenho uma empresa criada a 10 anos que dá lucro, quanto as laranjas gosto do sumo ricas em vitaminas, mas sem açucar.
Um Abraço !

De Paulo Pinho a 17.06.2015 às 10:55

Caro António,

Eu nunca disse que apoiava as privatizações, apenas falei de factos que são da opinião publica.
Já agora porque o assunto é a TAP... pois foi a venda da TAP que despertou todas as atenções:
Um pequeno texto do Diario Economico:
"...A dívida da TAP, que no final de 2014 era de 1.062 milhões de euros, não é o único motivo de preocupação para eventuais investidores. No ano passado, o grupo registou prejuízos de 85,1 milhões de euros, um valor que representa um agravamento de 79,2 milhões de euros face aos 5,9 milhões de euros registados em 2013..."
Todas as dividas podem ser justificadas com investimentos, más decisões, ou más apostas... essa é a maneira mais fácil de justificar os erros, nada mais que ser uma empresa do estado para ninguém ser culpado.
A TAP tem pessoal em excesso, esse é o grande mal da companhia, com um tecido de trabalhadores antigos com ordenados altos... muitos chefes e sub-chefes... os famosos "jobs for the boys"... em 1994 conheci um empregado de balcão que ganhava 180 contos na moeda antiga... isto há 21 anos atrás... imagine agora...
Sou empresário meu caro, sei bem o que custa a vida e como se gere uma empresa sem apoios do estado pois dizem que apoiam os jovens empresários mas nunca vi um tostão... pelo contrario quem manda para la muito dinheirinho em impostos sou eu, viajo muito durante o ano inclusive com a "nossa" TAP" por isso aconselho-o a sentar-se no aeroporto da portela em Lisboa 4 horas e repare bem á sua volta do que se lá passa, certamente fica a perceber porque não dá lucro a TAP... Acompanhar a evolução dos mercados não é fácil... mais ainda, não justifico os meus erros atrás de um cargo publico, quando erro pago caro por esses erros...
Como diz o outro ... ninguém queria a filha para casar ... agora que foi vendida não faltam pretendentes e todos eram capazes de a colocar a dar lucro... pois... como diz o Jorge Jesus ... "Acardito"...
Isto, sabe, aplica-se também a outras empresas publicas de que falei... e não tenho por vicio MENTIR... e claro respeito a sua opinião estamos apenas a trocar pontos de vista.
Um grande e caloroso abraço para si - PAULO PINHO


De Paulo Pinho a 17.06.2015 às 11:03

Por engano referi-me ao Sr Antonio em Vez de Sr André, peço desculpas pelo engano.

De Anónimo a 16.06.2015 às 17:49


A. Pinela, excelente comentário. Resumindo estamos a falar de Vendilhões do Templo - na
génese " CRISTÃOS (falsos) - apenas trocaram de fato. Oitocentos anos de história para o
"galheiro".
Em paralelo está a decorrer uma FALÀCIA na opinião público-política portuguesa : no pós 25
de Abril muito se realizou de positivo no país e o ele tem funcionado sob a índole da
democracia.
VENDER O PAÍS A RETALHO NUNCA ! Principalmente porque mesmo "conhecido" o
Privado só visa interesses pessoais; imagina quando não o conhecemos nas suas intenções...
VIVA PORTUGAL ...S E M PR E !

Comentar post


Pág. 1/2



Sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  




Comentários recentes

  • Kruzes Kanhoto

    Catarina Martins não é a primeira ministra mas lá ...

  • Anónimo

    E concelho.

  • Fátima Bento

    E quem disse que ele é português? O artigo no El P...

  • fernando

    Senhor JorgeDeixando de parte os ideais políticos,...

  • Laranja

    Com esse tipo de linguagem apetece me só dizer-te....

  • eFilosofia

    Caro senhor Carlos, Permita-me que o trate assim, ...



contador de visitas