Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela.

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela.

27.11.17

Filosofia da linguagem


António Pinela

A forma com se diz também diz

1. Há uns dias, num programa de “corte e costura”, na RTP 1, uma conceituada estilista, modista…, ou sei lá o quê, falando aos concorrentes, disse, mais ou menos, assim: é muito importante a vossa participação, “blá-blá-blá”, que quer dizer, discurso sem grande conteúdo. E a senhora remata com grande eloquência: vamos encontrar-nos por aí, porque nós (as pessoas importantes nesta área) precisamos de pessoas como vocês! Portanto, os bons, os conceituados, precisam de pessoa menos boas e menos conceituadas… para fazerem o trabalho de preparação para a costura, para os conceituados brilharem. Que modéstia!

2. Hoje, também na RTP 1, e a propósito da maratona do fado de Lisboa, que comemora seis anos do fado «como Património Cultural e Imaterial da Humanidade», perguntara a jornalista da RTP, a uma respeitada fadista: se era a mesma coisa cantar numa casa de fados e num grande palco. Ao que a fadista respondeu, que não, porque numa casa de fados a relação com as pessoas é mais intimista, porque se está mais perto delas, e num grande palco, isso não acontece, mas quem tem uma experiência internacional, é capaz de superar essa situação… Conclusão, só quem tem experiência de cantar no estrangeiro se sente à-vontade tanto na casa de fados como nos grandes palcos! Não é bonito, pois não, dizer-se isto para os colegas ouvirem? Também aqui a presunção não faltou.

26.11.17

Filosofia da vida 01


António Pinela

Com alguma frequência, tenho ouvido, na televisão, alguns artistas consagrados, e bem conhecidos, queixarem-se das suas magras reformas. Eles têm referido valores na ordem dos 300 e tal euros. Esta “informação” tem-me causado alguma reflexão: o que terá acontecido a estas pessoas, que depois de tantos anos de trabalho, auferem reformas tão pequenas?

Estes artistas, que têm tido participações constantes e relevantes em programas de televisão: como telenovelas e outros, devem ganhar muito pouco nos seus desempenhos, talvez uns 500 euros mensais, não? No entanto, segundo as TV’s, jornais e revistas, uma boa parte deles desloca-se para o estrangeiro a passar férias e outras viagens. Com 500 euros mensais?

Se um indivíduo trabalha mais de 40/50 anos, e desconta para a Segurança Social, todo este tempo, e sobre tudo quanto ganha, como se justificam tão pequenas reformas? Algo não está bem explicado no reino deste par: salários/descontos!

Aprendi com o meu pai, duas máximas da maior importância: “é preciso saber ouvir os outros” e “por vezes, mais vale ficar calado”.