Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela.

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela.

21.07.19

Para que serve a Filosofia


António Pinela

para_q_s_filosofia.jpg

 

Num texto de iniciação, como este, procurarei, no decurso da reflexão, esclarecer a principal interrogação do mesmo: “Para que serve a Filosofia?”; enquanto o leitor ir-se-á apercebendo, naturalmente, que outras questões (menores e/ou mais elaboradas) brotarão no seu espírito; verificando que é da vivência da Filosofia que brotarão muitas perguntas que, por certo, quererá ver esclarecidas.

Com efeito, é do esclarecimento das nossas dúvidas que vamos construindo o saber. Reflectindo sobre Filosofia, verificará que as suas certezas, até então inabaláveis, começarão a enfraquecer no seu espírito, e instalar-se-á o mundo da dúvida que, embora lhe possa trazer algum desassossego espiritual, lhe trará também o alimento que o poderá esclarecer e tranquilizar.

Saberá que as questões filosóficas trazidas pela dúvida ou pela curiosidade (que é fonte de saber) são algo que é comum a todos mortais, emergindo na interioridade humana, dos desejos, das vontades e das frustrações; dos interesses e da incerteza; da capacidade de agir e das situações-limite; das provações e da esperança. Entretanto, e mais concretamente, poderá o leitor questionar-se, já, qual é a utilidade da filosofia, qual o seu valor, para que serve? Por certo que ela não contribuirá, directamente, para a produção de riqueza de bens materiais. Se é daquelas pessoas para quem apenas estes bens contam, e que um pouco de sabedoria não interessa, a reflexão filosófica também é para si. Porquê? Porque, não sendo a Filosofia capaz de produzir directamente aquele tipo de riqueza, não quer dizer que ela seja desprovida de sentido prático para a vida.

É verdade que o dinheiro, “primeiro bem material”, dizem muitos, contribui para a nossa felicidade e é essencial para suprir as necessidades básicas e culturais; mas será que este bem é suficiente para preencher todas as nossas necessidades? Suponha que ao ler estas linhas, por algum motivo, se instala a dúvida no seu espírito. Uma dúvida daquelas que deixa a cabeça às voltas a qualquer um, como por exemplo, uma dúvida existencial, ou uma dúvida de amor, que o dinheiro é incapaz de esclarecer. Que mais desejaria, então, o esclarecimento da dúvida, de que já nos falara Descartes [Filósofo francês (1596 -1650)]. ou uma bolsa cheia de moedas?

Esclarecer a dúvida é procurar a verdade. É por isso que os filósofos dizem que uma das mais importantes fontes de felicidade funda-se na busca da verdade e no prazer e alívio de a ter descoberto. Eis a razão por que os filósofos buscam constantemente a verdade (António A. B. Pinela, Para que serve a Filosofia)

Ler mais em: http://www.eurosophia.com/livros/para_que_serve_a_filosofia.htm

16.07.19

Das coisas simples se faz Filosofia


António Pinela

Pinela....jpg

Ainda a propósito das “dificuldades” da Filosofia, leiamos, já a seguir, a belíssima quadra do grande poeta (dito popular) algarvio, António Aleixo:

“Eu não tenho as vistas largas,

Nem grande sabedoria,

Mas dão-me as horas amargas

Lições de filosofia”.

Vejamos, ainda, como se expressa a sensibilidade estética e filosófica do poeta, num trecho intitulado do Auto do Ti Jaquim:

«Ti Jaquim: Os homens não se conhecem

uns aos outros ― e então,

vivem na grande ilusão.

Que os tomem p’lo que parecem

e nunca pelo que são…

Freguês: Você está a filosofar.

Ti Jaquim: Não tenho sabedoria,

nem isto é filosofar,

somente é raciocinar…

Barbeiro: Ti Jaquim sabe falar…

Ti Jaquim: Sim, rapaz, sou um encanto…

Sabes quem me ensinou tanto?

― A miséria, o mal-estar…”

Ora bem, o propósito deste texto é sensibilizar os mais cépticos, no que concerne à Filosofia. Pois, somos nós, quase sempre, os criadores das dificuldades.

António Aleixo dá-nos uma sublime lição de filosofia e de simplicidade. Tudo o que é simples é sincero e profundo. E é assim que a Filosofia nasce. Ler Mais

António A. B. Pinela