Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela.

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela.

Cmtv ao ataque

04.10.15, António Pinela
A CMTV fez sentinela na rua Abade Faria, em frente ao número 33, à espera que o Eng. José Sócrates saísse de casa, para ir exercer o seu direito de voto, e lhe “arrancar” uma primeira declaração política, jurídica, sei lá, para, depois, durante todo o dia, e na semana seguinte, apregoarem: “fomos os primeiros a conseguir uma declaração, em primeira mão, do Sócrates” (é assim que eles o tratam). INGÉNUOS! Então, depois de tanto o perseguirem, de o julgarem e (...)

Congresso do PS, mas...

29.11.14, António Pinela
 Hoje e amanhã (29 e 30/11) ocorre o congresso do Partido Socialista, em Lisboa. É habitual que os jornalistas façam perguntas sobre os congressos que decorrem. Com efeito, destes saem as grandes linhas orientadoras para os futuros dois anos. Não foi assim, desta vez, com o congresso PS. Quais abutres (com boas excepções) que querem motejar o que resta do repasto, que tem alimentado os últimos dias! Pergunta imediata de certos “jornalistas”: «Não acha que a prisão de (...)

Liberdade implica responsabilidade

17.04.13, António Pinela
A vida humana (não a vida biológica) é vida construída, que se faz todos os dias. É uma tarefa. A vida animal tem todos os mecanismos de regulação – o sistema de instintos. Os instintos no homem são muito limitados. Em compensação, o homem tem a faculdade da imaginação, o poder mental de descobrir horizontes, a capacidade de projectar o seu percurso, de se projectar, como diria Sartre. É este pormenor que permite distinguir o que o homem é e quem é. Este simples enunciado (...)

Limites da liberdade

29.07.07, António Pinela
«O homem está condenado a ser livre», diz Sartre. De facto o homem é livre no seu querer e actuar, mas ele não é absolutamente livre sem limites nem restrições. Cada um vive numa situação única e concreta da sua existência, traz consigo como herança determinadas aptidões espirituais e corporais. Desde a infância está marcado pelo meio que o rodeia, pelas influências da educação, pelo ambiente espiritual, ético, religioso e ideológico em que cresce e se desenvolve; vive (...)