Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela.

FILOSOFIA

A Filosofia é uma concepção do mundo e da vida, é amor pela sabedoria, é reflexão crítica e investigativa do conhecimento e do ser. António A. B. Pinela.

IMAGENS PERTURBADORAS

01.06.20, António Pinela
Tudo é de esperar em terras do “Tio Trump”. No decorrer da minha idade, já presenciei (pela leitura, imagem ou som) o desempenho de muitos presidentes dos Estados Unidos da América, desde Dwight D. Eisenhower (presidente de 1953 a 1961) até ao actual. Não me recordo de tanto incentivo à violência como no mandato deste senhor, em funções. Raramente, Trump faz uma declaração apaziguadora. Ele não tem essa capacidade. Ele adoptou, como princípio de acção política, a (...)

Os valores da liberdade (31.12.19)

31.12.19, António Pinela
  «Não faças o que não gostares que te façam». Pítaco de Mitilene Os valores. Que significa valor? Quanto vale isto? Perguntamos. Quanto vale esta coisa, quanto custa? Estamos a falar de valor comercial. Mas também dizemos, fulano tem muito valor. Às vezes quereríamos dizer que ele tem muito mérito, porque tem merecimento ou aptidão. Ou então dizemos que é muito prestimoso, ou seja, que é uma pessoa prestável. Não raro dizemos a um amigo: este relógio raramente está (...)

Os valores do nosso tempo

13.05.13, António Pinela
Poder-se-á afirmar que existe uma crise de valores no nosso tempo? Anda o homem, dito moderno, em busca de uma nova moral? Como salvar a dignidade do homem e a harmonia das relações humanas? Vivemos num tempo em que se verificam desmesurados conflitos políticos e espirituais. Esfuma-se a ideologia política, impera a lei da ‘suprema economia’, que procura, a todo o momento, reduzir a política ao ridículo. Os senhores do dinheiro ameaçam os políticos que nos governam, com a (...)

Crise das civilizações e mutação de valores

08.02.10, António Pinela
Como escreve Manuel Garcia Morente [filósofo espanhol (1886-1942)], nos seus Fundamentos da Filosofia, todo o valor tem o seu contravalor. Ao valor conveniente contrapõe-se o valor inconveniente (contravalor); a bom contrapõe-se mau; a generoso contrapõe-se mesquinho; a belo contrapõe-se feio; a sublime contrapõe-se ridículo; a santo contrapõe-se profano. Não há um só valor, diz ele, que não tenha o seu contravalor negativo ou positivo. Esta polaridade é susceptível de criar (...)

O Valor do Trabalho

09.08.07, António Pinela
1. Venho de um tempo em que o trabalho era valorizado. Ser um bom trabalhador era motivo de orgulho. Até nas relações amorosas este atributo se fazia sentir: «Ele é bom rapaz e muito bom trabalhador», ou então, «é bom rapazinho, mas não gosta de vergar a mola», ouvia-se, com frequência, aos familiares das jovens que começavam a namoriscar. Os rapazes sabiam que se lhes dava grande apreço pelo facto de se empenharem nas tarefas em que se envolviam. No trabalho agrícola, os (...)

As opções valorativas

26.07.07, António Pinela
A vida humana, a cada momento, é o resultado ou a soma de todas as possibilidades conseguidas: possibilidades de optar, de decidir, de fazer, etc. E à medida que vamos preferindo opções em detrimento de outras, valores em detrimento de outros, vamos também orientando a nossa vida segundo determinados parâmetros e, com isso, abandonando outras possibilidades, que nunca chegaremos a saber se seriam melhores ou piores, enquanto desta forma vamos limitando as possibilidades futuras. O (...)

Os Valores da Liberdade

13.07.07, António Pinela
«Não faças o que não gostares que te façam».  Pítaco de Mitilene Os valores. Que significa valor? Quanto vale isto? Perguntamos. Quanto vale esta coisa, quanto custa? Estamos a falar de valor comercial. Mas também dizemos, fulano tem muito valor. Às vezes quereríamos dizer que ele tem muito mérito, porque tem merecimento ou aptidão. Ou então dizemos que é muito prestimoso, ou seja, que é uma pessoa prestável. Não raro dizemos a um amigo: este relógio raramente está (...)